Operação Urbana Porto Maravilha

A Operação Urbana Porto Maravilha tem como finalidade promover a reestruturação local, por meio da ampliação, articulação e requalificação dos espaços públicos da região, visando a melhoria da qualidade de vida de seus atuais e futuros moradores e a sustentabilidade ambiental e socioeconômica da área.

Operação Urbana

A Operação Urbana Porto Maravilha abrange uma área de 5 milhões de metros quadrados, que tem como limites as Avenidas Presidente Vargas, Rodrigues Alves, Rio Branco e Francisco Bicalho.


Área de atuação da Concessionária.
É uma ação estratégica e inovadora da Prefeitura do Rio de Janeiro com pleno apoio dos Governos Estadual e Federal. Além de criar novas condições de trabalho, moradia, transporte, cultura e lazer para a população que ali vive, fomenta expressivamente o desenvolvimento econômico da região.

O Porto Maravilha também realizará ações de valorização do patrimônio histórico da região, bem como a promoção do desenvolvimento social e econômico da população. Para coordenar o processo de implantação do Porto Maravilha, foi criada a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (CDURP), empresa de economia mista controlada pela Prefeitura. A CDURP tem como principais funções implementar e gerir a concessão de obras e serviços públicos na região, além de administrar os recursos patrimoniais e financeiros referentes ao projeto.

Mobilidade Urbana

Um dos principais benefícios das obras da Operação Urbana Porto Maravilha é a construção do novo sistema viário da Região Portuária, composto pelas vias Expressa e Binário. O novo projeto, que substituiu o sistema Viaduto Perimetral/Rodrigues Alves, organizou o fluxo de veículos, aumentando em 27% a capacidade de escoamento do trânsito.

Na faixa da Avenida Rodrigues Alves, onde haviam os pilares do Viaduto da Perimetral, foi instalado o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que, integrado ao bilhete único, une vários modais de transporte, como trens, metrô, rodoviária, BRTs, barcas e aeroportos, criando capilaridade da circulação do transporte de massa na Região Portuária, por meio de suas 42 estações. Além do leito do VLT, a Concessionária Porto Novo construiu 215 mil m² de passeio público, uma grande área que integra equipamentos de cultura e novos empreendimentos na Avenida Rodrigues Alves, entre a Praça Mauá e o Armazém 8. Está ainda promovendo a requalificação de todas as calçadas da região para proporcionar a melhor circulação dos pedestres e criando 17 km de ciclovias.

Todas essas iniciativas permitem que a Região Portuária estabeleça novos padrões de mobilidade urbana, com qualidade de circulação e melhora na condição de vida de quem vive, mora ou transita pela área.

Requalificação Urbana

A Concessionária Porto Novo está realizando as obras da nova infraestrutura da Região Portuária. Até 2016, todas as ruas da região terão novas redes de infraestrutura subterrânea que contemplam os sistemas de iluminação pública, eletricidade, esgotamento sanitário, gás, água, telecomunicações e drenagem. As redes de iluminação pública e distribuição de energia e telecomunicações serão subterrâneas. A reorganização do solo prepara a área para receber o sistema de telecomunicações com conexão de alta velocidade, compatível com os das mais modernas cidades do mundo.

Clique aqui e conheça soluções de conectividade na Região do Porto Maravilha.

Antes Depois
Via Binário do Porto

Hoje e amanhã

Orla da Guanabara Prefeito Luiz Paulo Conde

Hoje e amanhã

Via Expressa

Hoje e amanhã

Veja o que acontece na região portuária

Galeria de Imagens